Sunday, September 17, 2017

Book Review: Wonder Woman Earth One

ENGLISH TRANSLATION COMING SOON


Olá little swans! Quem estava com saudades de resenhas nerds por aqui? Acredito que a última foi aquela de "Wayne de Gotham", em agosto do ano passado! Hoje vou resenhar um presentinho que ganhei do meu namorado e queria muuuuuito ler, que é o graphic novel e one-shot "Mulher Maravilha Terra Um", escrito pelo famigerado Grant Morrison e desenhado por um dos meus artistas favoritos, o Yanick Paquette. Quando a DC anunciou essa graphic novel, eu fiquei bem ansiosa e demorou muitos anos para ser terminada por causa dos milhares de detalhes na arte do Paquette. Foi lançada em junho de 2016. Eu tenho muito o que elogiar sobre esse quadrinho maravilhoso.

SINOPSE / PLOT:

"Por milênios, as amazonas da Ilha Paraíso construíram uma próspera sociedade longe da influência maligna dos homens. Uma delas, no entanto, não está satisfeita com sua vida reclusa: Diana, a filha da rainha, sabe que há mais no mundo e quer explorá-lo, mesmo que Hipólita, sua superprotetora mãe, não concorde nada com seus planos. A jovem consegue escapar quando o piloto da Força Aérea Norte- Americana, Steve Trevor (o primeiro homem que ela viu na vida), cai nas praias de sua ilha. Com a vida do militar por um fio, Diana se aventura no há muito proibido mundo do patriarcado. As amazonas a perseguem e a trazem de volta para encarar um julgamento, acusada de violar a lei mais antiga das guerreiras: nunca entrar em contato com o mundo que as prejudicou."
"Encompassing the vision of her original creator, William Moulton Marston, Morrison presents a Diana who yearns to break free from her mother and the utopian society on Paradise Island to learn about the forbidden outside world. Her dreams may come true when Air Force pilot Steve Trevor crashes on their shores, and she must defy the laws of the Amazons to return him to Man’s World."

MINHA RESENHA / MY REVIEW:


. O quadrinho:
Apesar da sinopse ser praticamente igual a do filme, não é uma origem exatamente idêntica às anteriores, até porque esse é de um universo alternativo (dica para quem quer começar a ler Mulher Maravilha a partir do filme: "Mulher Maravilha: Deuses e Mortais" da década de 1980, escrito pelo George Perez. Foi uma das maiores referências para o longa e está sendo relançado no Brasil, então está bem fácil de ser encontrado, mas sob o título da coleção "Lendas do Universo DC"). Aqui, as amazonas não tem uma tecnologia primitiva como na maioria das histórias e desenvolveram "gadgets" e meios de transporte bem interessantes. 
No entanto, a "cultura" do bondage é resgatado e relembrado aqui e esse foi um dos pontos que mais me agradaram. No início de suas publicações, as amarrações shibari, algemas e correntes nos contos da Mulher Maravilha causaram certa controvérsia e com o tempo foram sumindo das revistas, mas eu acho historicamente correto considerando que povos primitivos tinham hábitos que hoje são considerados fetichistas, como o da submissão. Além disso, eu penso que causa uma atmosfera estética lindíssima (não é novidade pra ninguém que lê o blog que sou grande fã de revistas fetichistas como a Bizarre e Exotique). Outro ponto muito positivo que me encheu os olhos foi a representação da deusa Hécate, achei inteligentíssima a forma como foi escrita e desenhada, sendo ela uma espécie de juri. 


Continuando com os pontos altos, Etta Candy (que aqui se chama Beth Candy, por algum motivo que desconheço) é um inteligente alívio cômico e espécie de "Elle Woods pluz-size"; ela é líder da sororidade de sua faculdade, adora cor-de-rosa, rainha da balada e é gordinha com orgulho, extremamente positiva em relação ao seu corpo e cheia de amor próprio. Etta já foi reinventada das mais diversas maneiras e essa é definitivamente a minha versão favorita, ela deixa um gosto de quero mais. E interessante ressaltar: Donna Troy aparece como um cameo em algumas cenas, vestindo um traje semelhante ao macacão vermelho de "Jovens Titãs". Vendo os rascunhos de Paquette nas últimas páginas, tive a feliz surpresa de descobrir que ele se inspirou na alta costura para desenhar o lindo visual da Hipólita.
Agora sobre os pontos negativos, tenho apenas dois mínimos: não fica claro como as amazonas desenvolveram sua tecnologia, que é superior a dos homens, e nem como chegaram à esse nível, um furo para a história. O outro "pequeno defeito" é um erro histórico: as amazonas desconhecem a maquiagem, sendo que as mulheres gregas foram uma das inventoras e primeiras a fazerem uso de tintura para o rosto (vindo depois das egípcias, mas usavam). Elas extraíam pigmentação vermelha de óxido de ferro, vinho e rosas, que utilizavam como batom e rouge, então achei bizarro Hipólita estranhar Diana aparecendo com cor nos lábios, levando em conta que o uso da maquiagem é tão antigo quanto as amazonas (especialmente que a Hipólita é uma rainha, e maquiagem era mais frequente ainda para os ricos). Numa civilização de tecnologia tão avançada, por que maquiagem, que existe desde os primórdios da humanidade e começou exatamente ali na região mediterrânea, é tão estrangeiro?
O plot, apesar de simples, sabe prender o leitor e o provocar a vontade de saber a solução final para o julgamento de Diana por ter infringido as regras das amazonas. É uma narrativa até um tanto leve para um autor como o Morrison (conhecido por ser muito complexo em suas obras), também é bem rápida e você pode ler no metrô à caminho do trabalho, por exemplo. Se tornou uma das minhas histórias favoritas da princesa amazona e recomendo a qualquer grande fã - e aos novos também, mas sempre lembrando que é um universo alternativo e não encaixa na cronologia "real", mesmo sendo muito parecida com a origem verdadeira.

NOTA FINAL:

4,5/5
Desconto meio ponto pelos pequenos furos no roteiro e contexto histórico

A continuação dessa graphic novel foi confirmada neste ano na San Diego Comic-Con com algumas prévias que você pode conferir aqui. Quem já está morrendo de ansiedade pelo segundo volume levanta a mão! o/
E isso é tudo pessoal! Beijinhos!

Sunday, August 20, 2017

Guia Pinup: Vocabulário

Message to my international little swans: This post in Portuguese only. I apologize, babies! But don't worry, posts with English translation will still happen! 


"Pin curl"? "Navy"? "Cheesecake"? Socorro!
Muitas iniciantes no estilo pinup tem dúvidas em relação à vários termos como os citados acima. Pensando nisso e, inspirada no post e vídeo da Ichigo do Sussurro do Ar sobre vocabulário de moda lolita, decidi compilar alguns termos do pinup e o que significam. Decidi fazer este post somente em português porque estrangeiros já são muito familiarizados com os termos. Se tiver dúvida em relação a algum termo que ouviu por aí e não tem no post, por favor deixe um comentário e irei atualizar o post ♥

♥ Sub-gêneros:



. Cheesecake: É o que procura ser mais clássico e fiel o possível às pinups originais, tanto em relação à roupas quanto à fotografia, baseado nas obras de Gil Elvgren e outros grandes pintores de pinups. Estampas frequentemente vistas no cheesecake são flores, bolinhas e cerejas. Jeans não é comum nesse sub-gênero.
. Old Hollywood / Classic Hollywood: Inspirado no glamour da era de ouro do cinema, é mais comum em ocasiões formais. Tem menos estampas que o cheesecake, procurando ser mais opulento. Também pode ser uma temática. 
. Rockabilly: Tem base no sub-gênero do rock e no popular movimento entre os jovens da década de 50. Vários elementos desse sub-gênero causam uma mistura entre o moderno e o antigo, sendo comuns calças jeans e estampas de caveira, xadrez, animais e listras, é um dos queridinhos de quem tem tatuagens e homens também podem ser adeptos. Há controvérsias de que para ser pinup você tem que ser rockabilly, o que é MENTIRA. 
 . Psychobilly: Baseado no Rockabilly, tem elementos horror como morcegos, monstros clássicos, caveiras e ossos. Também é um sub-gênero de rock. 
. Gothabilly: Semelhante ao Psychobilly, mas com muito mais influência gótica. Já vi looks que misturam detalhes vitorianos e retrô. 
. Burlesque: Não é exatamente um sub-gênero da moda pin-up, mas sim da fotografia (acho que é mais uma temática que sub-gênero). Não é necessário ser uma dançarina burlesca para fazer fotos com inspiração burlesca, muito menos para ser pinup. As obras do pintor Peter Driben, responsável pelas capas da revista Beauty Parade, contém várias pinups burlescas.

Está BEM resumido mesmo, se quiserem posso fazer um post só de sub-gêneros mais completo e com mais informações. Rockabilly (como um sub-gênero), psychobilly e gothabilly entram no neo pinup, que engloba recriações modernas do estilo.

♥ Cabelo & Maquiagem:


. Bettie bangs: Franja cortada de forma semelhante à da Bettie Page. Em cabelos sem franja, é possível simular usando uma técnica parecida com a de um victory roll.
. Victory roll: Penteados onde se prende mechas em formato de rolinho. A ideia é inspirada nos espirais que os aviões militares dos EUA formam no céu durante a segunda guerra mundial, sendo um penteado comum entre mulheres que trabalhavam em fábricas na época, pois evitavam que seus cabelos se prendessem nas máquinas e esbanjava patriotismo.
. Pin curl: Técnica de cachear os cabelos enrolando mechas molhadas e os prendendo, em formato semelhante ao de redemoinho, no couro cabeludo. Se dorme com as mechas presas, para então soltar e escovar no dia seguinte, formando vintage waves. É possível fazer com chapinha ou babyliss, mas não tem a mesma durabilidade.
. Vintage waves: Ondas que se formam após escovar cachos de pincurl, inspirado nos penteados das décadas de 40 e 50. No entanto, existem outros acessórios para fazer vintage waves, como hot rollers, bigudinho e bobs de esponja;
. Beehive: Coque grande, largo e bufante, similar a uma colmeia (daí o nome). Se tornou popular com a ajuda da Brigitte Bardot. 
. Cat eye: O famoso delineador gatinho.
. Cupid's bow: Em teoria, é aquela curva nos lábios superiores, mas na maquiagem vintage são lábios desenhados que exaltam tal curva, inspirados na década de 20 e 30 e em atrizes como Jean Harlow e Clara Bow.

♥ Temáticas:


. Navy: Inspirado na marinha norte-americana e nos marinheiros, branco, azul marinho, gola marinheiro e âncoras compõem o visual.
. Army: Semelhante ao Navy mas com exército, tendo tons militares de verde e roupas que imitam farda (particularmente, não é uma temática que eu acho muito legal para se usar no Brasil, considerando todo nosso histórico com ditadura militar, mas acho lindo em fotos. Tanto o navy quanto o army vêm das propagandas nacionalistas e patriotas estadunidenses durante a guerra).
. Tiki: A temática que é a cara do verão, inspirada no Havaí, praia e luau, tendo muitos hibiscos e cores vibrantes.
. Jungle: Há quem considere parte do Tiki, mas eu acho mais "selvagem". Com bastante estampa de onça e mais exposição de pele, a ideia é ser uma pinup que se perdeu na selva e abraçou o estilo de vida animal, inspirado nas famosas fotos da Bettie Page e filmes de aventura.

♥ Vestuário & acessórios:


. Scarf: Lenço normalmente feito de nylon que pode ser usado de diversas maneiras, seja no cabelo ou no pescoço (as meninas do gif do tópico acima estão usando scarf). Encontra-se em diversas cores.
. Petticoat: Anágua.
. Seamed stockings / Full-fashioned stockings: Meias de risca, podendo ter vários tipos de calcanhares, como pode ser visto aqui.
. Bangles: Pulseiras largas de acrílico.
. Circle skirt: Saia godê.
. Top cruzado: Top em que as alças se cruzam no colo, sustentando os seios e aumentando o decote. Um exemplo clássico é o que a Marilyn Monroe usa em sua primeira cena em "O Pecado Mora ao Lado".
. Romper ou playsuit: Macaquinhos.
. Peasant top: Top ou blusa com mangas bufantes, longas ou curtas (definitivamente é o que eu mais uso por ser muito versátil). Se você gosta de visual anos 70/boho/hippie, existem vários modelos nesse estilo (tecnicamente são modelagens diferentes, mas como os dois têm mangas bufantes, possuem o mesmo nome).
. High-wiasted: Cintura alta.
. Bow blouse: Blusa em que a gola é um laço (estou LOUCA querendo uma assim, acho lindo demais em looks com inspiração nos anos 30 e Marlene Dietrich). 

♥ Retro vs Vintage:


A lenda diz que são sinônimos, mas não são.
. Vintage ou antique: Roupas, acessórios, objetos ou qualquer outro item que seja realmente antigo, podendo ser até mesmo dos anos 90. O que vale é ser de séculos anteriores. O termo antique pode ser usado para itens do século 20, mas é mais comum para o século 19.
. Retrô, vintage-inspired ou antique-inspired: Itens feitos neste século com inspiração em séculos anteriores, uma reprodução. Adoro mencionar a Bésame Cosmetics como um exemplo perfeito, pois eles reproduzem embalagens vintage incrivelmente bem. 


Outra coisa que queria mencionar, na internet e comunidade pinup você verá termos como bombshell, femme fatale e vixen. Todos esses se referem a uma mulher muito bonita, embora bombshell e vixen tenham outros significados fora da comunidade. Bombshell pode ser um corpo curvilíneo e vixen também pode ser ofensivo, significando uma mulher "chata, estressada e impaciente", então tome cuidado com essa palavra.

E isso é tudo pessoal! Eu espero de verdade ter ajudado quem é novo no meio, aconselho muuuita pesquisa, leitura e assistir filmes para se inspirar. Não se esqueça de pesquisar bastante sobre sub-gêneros, até porque como eu disse, está bem resumido aqui. Beijinhos e seja bem-vinda ao mundo retrô!
Outros posts úteis:

Sunday, August 13, 2017

Review: Batom laqueado Maybelline e delineador Bourjois / Maybelline lip lacquer and Bourjois eyeliner


Olá little swans, tudo bem com vocês? ♥
Hoje trago a resenha que havia prometido anteriormente, de uma compra que fiz na Xtras, aquela loja britânica no eBay amorzinho com um monte de produtos à preço ótimo e com frete grátis. Pra quem não viu, resenhei minha segunda compra com eles aqui. Comprei um delineador da Bourjois e um batom laqueado da Maybelline no dia 4 de maio e chegou no dia 17 de julho, levou menos tempo que a última compra. Dessa vez, chegou em um envelope bege médio, nas outras vezes o pacote era um saco plástico preto, acredito que por ser menor e mais leve. Enviaram bem rápido como de usual, e sem rastreio por ser frete grátis.
Hey little swans, how you're doing? ♥
Today I'll be reviewing two items I've promised I'd review, from a purchase at Xtras, that amazing British eBay store with a lot of products for a really good price and free shipping. In case you didn't see it, I reviewed my second purchase with them here. I got a Bourjois eyeliner and a Maybelline lip lacquer on May 4th and it came in on July 17th, it took less time than the last purchase. This time, it came in a medium beige envelope, my previous packages came in a plastic black bag, I believe they sent it this way because it was smaller and lighter than before. They shipped it quickly as usual with no tracking number because it was free. 

♥ MAYBELLINE COLOR SENSATIONAL COLOR ELIXIR - 'SIGNATURE SCARLET' ♥

Eu estive procurando por algum batom vermelho que eu pudesse usar para "ir ali" e escolhi esse batom laqueado da Maybelline, da linha Color Sensational, que não foi lançado no Brasil. As únicas cores disponíveis na loja eram essa, a "Caramel Infused" (rosa nude) e a " Hibiscus Haven" (um rosa berrante meio neon), os outros estavam esgotados. Tem vários pontos positivos e negativos. Vamos começar pela embalagem: é lindíssima e o design é padrão dessa linha (que eu acho super art deco), mas não mostra a quantidade de produto que tem dentro - sim, aquele vermelho não é o batom, é um plástico vermelho. Prática de carregar na bolsa, porém eu gostaria muito de saber a quantidade de produto restante. Gostei bastante do aplicador, ele é feito de veludo.
I've been looking for some red lipstick I could wear for a quick time outside and I decided to go with this lip lacquer by Maybelline, from the Color Sensational line, which was not released in Brazil. The only shades available on Xtras were this one, "Caramel Infused" (nude pink) and "Hibiscus Haven" (a flashy, neon-like pink), the other ones were sold out. It has so many pros and cons. Let's start with the packaging: it's beautiful and this design is standart for this line (I think it looks so art deco), but it doesn't show how much product it has inside - yup, that red thing is not the lipstick, but a red plastic. It's travel-friendly but I'd really like to know if I'm running out of this lipstick or not. I really like the applicator too, it's made out of velvet. 

Usando sobre um batom vermelho /
Top-coating a red lipstick

A textura, como de qualquer batom laqueado, é semelhante a de um gloss, mas menos grudento (pelo menos pra mim, que adoro usar gloss. Quem não gosta não vai curtir muito). O cheiro é bem fraquinho e me lembra bala. Brilha MUITO, um efeito "latex" que considero perfeito e até meio fetichista. No entanto, o pior defeito desse batom laqueado é que ele mancha e não posso usá-lo para fora do contorno real dos meus lábios. Normalmente desenho minha boca no estilo anos 30, meio Jean Harlow, e saio um pouquiiiinho do meu contorno natural. Com esse batom não é possível, pois fica MUITO visível que saiu da linha. Quando fui consertar, manchou e fiquei com "boca de pós-amassos". Inclusive, eu cochilei usando ele e quando acordei tinha uma mancha grande no colchão que não consegui tirar... Acabou que não é tão prático assim pra usar quando eu estiver atrasada, pois se borrar, já era. Vou usar só para situações de curto período porque também escorre após algum tempo. Mas eu descobri um jeito de tirar vantagem desse fator: é possível transformá-lo em um lip tint ou aplicar e depois remover pressionando contra um lenço de papel para ficar com os lábios rosados (hack muito útil para aquele jantar com o boy magia!). Por ser um batom laqueado, não tem longa duração, mas é tranquilo reaplicar. Fica lindíssimo por cima de um batom comum. Eu definitivamente compraria de novo, apesar dos pontos negativos. Paguei em torno de R$11.
The texture, like any other lip lacquer, is similar to a gloss but less sticky (at least for me, because I love wearing lip gloss. Those who are not a fan will probably not like it as I do). The smell is definitely not strong and reminds me of candy. It shines A LOT, a "latex" effect that I enjoy so much and it's a little kinky too. However, it's worst con is how much it stains. Usually, I draw my lips in 30's style, Jean Harlow-like, so I contour it just a liiiittle bit out of my real lip shape. It is not possible with this lipstick because it looks SO OBVIOUS that I applied it out of my natural shape. When I tried to fix it, it smudged and stained and I looked like I just made out with my boyfriend. By the way, I took a nap while wearing it and when I woke up there was a huge stain on the mattress and I couldn't remove it... Turns out this lipstick is not so useful for a fast application when I'm late because I can't smudge it. I'll be wearing it for short-time occasions since it bleeds after a few hours.But I found out a way to make it work on my favor: it's possible to wear it as a lip tint or apply it and remove dabbing onto a tissue to leave my lips rosy (very useful hack for THAT kind of date!). Since it's a lip lacquer, it doesn't stay on for too long, but it's easy to reapply. It looks gorgeous as a lip topper. I definitely would buy it again, besides the negative points. 


Todas as tonalidades / All shades available

♥ BOURJOIS PARIS LINER FEUTRE EYELINER - NOIR ♥

Me desculpem pelas fotos em qualidade horrível, minha câmera frontal não é das melhores e faz minha sobrancelha parecer mal feita! /
Please forgive those terrible photos but my selfie camera is awful and makes my brows look bad!

Primeiramente, eu gostaria de falar sobre a diferença no preço desse delineador se comprado no Brasil. Eu paguei por volta de R$15 na Xtras, original e novo. Em lojas nacionais como Sephora (do Brasil), Sepha e Dafiti, ele chega a R$85. É de chocar, né?
Quanto ao delineador em si, eu fiquei ainda mais chocada de ver o quanto é preto, é um líquido meio fino e desliza muuuuuito durante a aplicação. Tudo de bom, mas não recomendo para quem está aprendendo a delinear ainda, pois controlar pode ser um tanto complicado e o indico um delineador um pouco mais espesso para ter mais dominância sobre ele. A ponta é de feltro, como o nome diz, mas acredito que mesmo quem gosta mais de ponta pincel deva curtir também. Senti que é uma versão mais fina do maravilhoso delineador da Make B. da O Boticário, que parei de comprar porque o preço subiu muito, mas por muito tempo foi meu delineador favorito. Carimba levemente após algumas horas. A embalagem é fina, perfeita para levar na bolsa. Também está disponível nas cores "Noir Violine" (roxo) e "Noir Moka" (marrom) e uma versão Ultra Black com duração de 24 horas. Compraria de novo com certeza!
First of all, it's insane how cheaper the price of this eyeliner is in other countries. It's almost six times more expensive at the Brazilian Sephora. Impressive, huh?
I was shocked to see how black it is, it's a quite fine liquid and it slides soooooo easily and smoothly. It's awesome, but I don't recommend it for those who are still learning how to draw a cat eye because it might be a little difficult to control it and I suggest a little bit thicker one for beginners, so it's easier to have control over it. The tip is made out of felt, as the name suggests, but I believe that fans of brush tips would like it too. It makes me think like it's a thinner version of my favorite national eyeliner but I stopped buying it because the price got higher. It transfers a little to the upper lid after a few hours. The package is also thin, really travel-friendly. Also available in "Noir Violine" (purple) and "Noir Moka" (brown) and a Ultra Black version with staying power of 24 hours. Totally would buy it again!

E isso é tudo pessoal! Acreditam que já fiz outra compra na Xtras? A Technic, marca britânica cruelty-free lindíssima, acabou de lançar uma linha nova para o verão do hemisfério norte inspirada na tendência de unicórnios, a Prism, e eu coloquei minhas garras no iluminador de arco-íris, aproveitei e levei um outro cor-de-rosa também! E também tem outras maquiagens da Coréia do Sul que vou mostrar aqui quando chegar ♥ Fiquem de olho e deixe um comentário dizendo o que achou! Beijinhos!
And that's all folks! Do you believe that I've done another purchase at Xtras already? Cruelty-free British brand Technic just released a unicorn line for summer called Prism and I put my claws on the rainbow highlighter! I got a pink one too! And there are other makeup from South Korea that I'll be showing you guys when they come in ♥ Stay tuned and leave a comment telling me what you thought of this post! XOXO!