Sunday, June 18, 2017

Adeus à Adam West / Farewell to Adam West


O post desta semana iria ser outro, mas com a triste notícia que o mundo recebeu no fim de semana passado, eu me senti no dever de mudar os planos. Nosso querido e enaltecido Adam West, o Batman de 1966 e a mais icônica versão live-action do herói, faleceu na sexta-feira (9 de junho) após a luta contra a leucemia, aos 88 anos. Como uma fã de Batman há certos anos, o falecimento de West me abalou profundamente. Não me lembro de ter me sentido tão triste com a morte de algum famoso antes. E sendo fã, creio que o mínimo que devo fazer é uma postagem em tributo.
This wasn't supposed to be this week's post but the deeply sad news that ran the world in the past weekend kind of forced me to change the plans. Our beloved Adam West, the 1966 Batman and the most iconic version of this hero, died on Friday 9th after losing his battle against leucemia, at age 88. As a fan of Batman for quite a time, West's death made me feel groundless. I don't remember feeling so sad because of a death of a celebrity before. And as a fan, it's my job to post a tribute for him.


Não posso dizer que West foi o Batman da minha infância. Sou muito nova, tenho apenas 19 anos, nasci no final dos anos 90. Meu primeiro foi o do Val Kilmer no horrível "Batman Eternamente" (que por algum motivo eu gostava) e o da animação "Liga da Justiça Sem Limites" de Bruce Timm, que era transmitido ao final da manhã no SBT (gostaria que o de BTAS tivesse sido meu primeiro, mas nasci seis anos após este). No entanto, foi o primeiro Batman do meu pai. Ele assistia à série todas as tardes quando menino e tinha vários Batmóveis de brinquedo. Foi um personagem bastante presente em sua infância. Muitos adultos de hoje compartilham das mesmas memórias do meu pai, o Batman colorido e rodeado por onomatopeias que tornava qualquer tarde mais divertida. Tive a chance de assistir à série pela primeira vez apenas na adolescência, depois que comecei a ler quadrinhos, e me apaixonei por aquela versão mais descontraída do personagem. Gosto de assistir pela Rede Brasil e um episódio sempre anima meu dia. É um momento de distração onde esqueço todos os problemas por vinte minutos e embarco com a dupla dinâmica para mais uma aventura.
I can't say that West was the Batman of my childhood. I'm really young, I'm only 19 years old, was born in late 90's. My first was Val Kilmer's from the horrible "Batman Eternal" (I liked that movie for some reason) and Bruce Timm's from the animated series "Justice League Unlimited (I wish my first Batman was that one from BTAS, but I was born six years after it). However, it was my dad's first Batman. He used to watch the show every noon when a little boy and had many Batmobile toys. It was a very important character for his childhood. Many adults today share the same memories, that colorful Batman surrounded by onomatopoeia could make any noon funnier. I could watch to the show for the first time as a teenager, after start reading comics and I absolutely love this bubbly version of the character. It always bright up my day. It's a moment of distraction where I forget all of my problems for twenty minutes and I go on adventures with the dynamic duo.


Certas versões do Batman foram esquecidas ou, pelo menos, fingem que não existem, que é o caso do George Clooney no desastroso "Batman e Robin" de 1997 (mentira, não dá pra esquecer os bat-mamilos, nem se tentar muito). Adam West levou ao público um Batman bem diferente do que vemos atualmente nos quadrinhos, jogos e filmes, porém não significa que é uma interpretação ruim. Pelo contrário, é o que mais se destaca e sempre será o mais reconhecido. O universo inteiro da série funciona bem para que ele seja um Batman mais engraçado, e os que cresceram o assistindo não o esquecem jamais. As lembranças, dos antigos ou novos fãs, são recheadas de bons momentos e risadas, memórias felizes. Portanto, manter seu legado vivo não é nada difícil. Não é necessário muito esforço. O Batman de 1966 foi eternizado na cultura pop, assim como o Superman de Christopher Reeve.
Certain versions of the Batman were forgotten, or at least, we pretend they never existed, which is the case of George Clooney on the disastrous "Batman and Robin" from 1997 (okay, fine, it's impossible to forget about the bat-nipples, even if you try really hard). Adam West brought to the audience a very different Batman compared to what we see at the comic books, games and movies today, but it doesn't mean it is a bad one. Actually, it stands out from the rest and will always be the most remembered one. The whole funny universe of the show works and fits him really well and it's so hard to forget after you watch it. The memories, from old and new fans, are filled with good times and laughs, happy memories. That's why it's not hard to keep his legacy alive. There is no need of a hard work. The 1966 Batman was eternized in pop culture, just like Christopher Reeve's Superman.


Não consegui conter as lágrimas ao saber da notícia. Tinha o sonho de poder conhecê-lo um dia, tirar uma foto e pedir seu autógrafo (assim como sonhava em conhecer Yvonne Craig, a Batgirl original e colega de West, que faleceu de câncer de mama em 2015). Também esperava que ele fosse fazer alguma aparição no "The Batman", filme roteirizado e protagonizado pelo (meu crush) Ben Affleck que está em produção. Foi um sábado acinzentado para todos os fãs de Batman. Porém, tenho certeza de que West partiu feliz, sabendo que é muito amado por sua extensa família e pelo mundo inteiro. Teve uma vida longa de muito sucesso e nunca, jamais será esquecido. O Batman vive!
I couldn't take the tears when I got the news. I dreamed of meeting him someday, take a selfie and ask him for an autograph (just like I dreamed of meeting Yvonne Craig too, the original Batgirl and West's co-star, who died from breast cancer in 2015). I also expected him to make a cameo on the upcoming "The Batman", written and starred by (my celebrity crush) Ben Affleck and it's currently in production. It was a grey-ish saturday for all Batman fans. But I'm sure that West passed away happily, aware that he's loved by his huge family and the whole world. He had a long and successful life and will never, ever be forgotten. The Batman lives!


E isso é tudo pessoal! Eu adoraria ouvir suas histórias e lembranças com o Batman do Adam West. Conte pra mim nos comentários! Beijos!
And that's all folks! I'd love to hear your stories and memories on Adam West's Batman. Tell me in the comments! XOXO!

Friday, June 9, 2017

Cuidado com a pele: O que é purging e breakout? / Skincare: What do purging and breakout mean?

ENGLISH TRANSLATION COMING SOON!


Quantas vezes você experimentou um produto para a pele e, no dia seguinte, ela estava mais acneica que antes? E quantas vezes você jogou fora esses produtos por tal motivo? Você sabia que existe um processo de adaptação da pele com novos produtos do qual os especialistas e dermatologistas chamam de purging? Quando saber se a pele está se adaptando ou está tendo uma má reação ao produto (chamado de breakout)? Até pouco tempo, eu nunca havia ouvido falar nesses dois termos. Mudei todos os meus produtos de pele (ver este post). Depois que comecei com os novos produtos, notei que minha pele ganhou algumas espinhas novas e fiquei preocupada. Após uma pesquisa, acabei descobrindo sobre purging e breakout e achei que seria importante compartilhar com vocês, pois mais gente precisa saber disso!


O QUE É PURGING?

Purging quer dizer "purgar", "expulsar". Quando experimenta um produto novo que realmente faz o que cumpre, a fórmula acelera o ciclo de regeneração da pele e expulsa impurezas de debaixo da derme para a superfície, formando espinhas, além da adaptação. O purging dura entre um e três meses, cerca de oito semanas, ou seja, um bom tempo até sua pele realmente ficar bonita. Por isso, é necessário paciência e continuar o uso do produto. As espinhas surgem em locais onde você costuma tê-las. Também é comum acontecer com o uso de medicações para acne. Alguns ingredientes e ações que ativam e aceleram o ciclo da pele são: ácidos hidróxidos, vitamina C, retinoides, perióxido de benzoílo, peeling químico ou à laser, esfoliação. Aqui você pode conferir uma lista mais completa.

Como uma espinha é formada, via Lab Muffin

O QUE É BREAKOUT?

O breakout é o "irmão gêmeo do mal" do purging. É quando sua pele reage negativamente ao produto ou medicamento, entupindo os poros. Pode começar após algum tempo de uso ou não. As espinhas são grandes, feias, aparecem em praticamente todos os lugares do rosto (incluindo onde você não costuma ter acne) e são bem mais inflamadas e císticas. Se as espinhas continuam a surgir após o tempo do purging, significa que acabou causando inflamação na pele. 

VÍDEOS:




O que aprendi lendo sobre purging é que todo o processo de cura é demorado. Sim, dá vontade de desistir de tudo, ninguém gosta de espinhas na pele. Mas é importante ficar atento à como sua pele está reagindo ao produto: se é realmente purging ou um breakout. 
E isso é tudo, pessoal! Espero que tenham achado o post útil! Se tem mais alguma informação para complementá-lo, pode falar nos comentários! Beijinhos ♥

Friday, May 26, 2017

Meu top 4 de séries retrô / My top 4 retro shows

ENGLISH TRANSLATION COMING SOON!


A TV é um dos maiores meios de entretenimento, e agora com streamings como Netflix, Amazon e Hulu, o acesso à séries facilitou muito. Vintagistas, como eu, amam assistir tudo o que possa ampliar nosso conhecimento dos dias dourados, e as séries são uma das formas mais divertidas de estudar o passado. Pensando nisso, organizei quarto das minhas séries retrô favoritas para você conferir e adicionar à sua lista do Netflix!

Miss Fisher's Murder Mysteries (2012 - 2015)
Década / Decade: 1920's
Temporadas / Seasons: 3


Série australiana lindíssima com toda a vibe art deco que merece, "Miss Fisher's" conta a história de Phryne Fisher, uma mulher inteligente, habilidosa e independente que foge dos valores morais da década de 20 em nome de sua própria autoridade. Usando suas habilidades intuitivas e observatórias, ela se torna uma espécie de detetive na cidade de Melbourne. O que a motiva a solucionar crimes é a morte de sua irmã mais nova e procura o homem responsável pelo assassinato. Resumidamente, é a série feminista perfeita com um figurino de encher os olhos!

Agent Carter (2015 - 2016)
Década / Decade: 1940's
Temporadas / Seasons: 2


Quem me conhece sabe que não sou lá muito fã de Marvel (sou DCnauta), mas quando o assunto é Agent Carter eu abro exceção! A série mostra a vida de Peggy Carter após perder seu amor, Steve Rogers (Capitão América para os leigos), que secretamente investiga missões e procura provar a inocência de Howard Stark (pai do Tony Stark, o Homem de Ferro), que é acusado de traição ao país. No entanto, todos acham que ela é apenas uma discreta telefonista. Infelizmente, a série foi cancelada com apenas duas temporadas devido à baixa audiência, mas a Marvel anunciou que voltaremos a ver Peggy... Em desenho!

Mad Men (2007 - 2016)
Década/Decade: 1960's
Temporadas / Seasons: 7


Mad Men é uma das minhas séries favoritas no momento e dispensa explicações! É uma das mais conhecidas se tratando de séries retrô. Mas para quem não sabe, a história se passa na Nova York da década de 60, mais especificamente na Madison Avenue, avenida conhecida por ter grandes prédios de agências publicitárias (e os Mad Men são os publicitários que trabalham arduamente). Uma delas é a Sterling Cooper e Don Draper (que é interpretado pelo GATÍSSIMO e bem-dotado Jon Hamm) se esforça para mantê-la no topo. Os episódios mostram o dia-a-dia na agência paralelo aos problemas pessoais e familiares de Don, que se aprofundam cada vez mais. Ele é o típico personagem que você ama odiar, charmoso, excelente profissional, porém canalha! 

That 70's Show (1998 - 2006)
Década / Decade: 1970's
Temporadas / Seasons: 8


Hello Wisconsin! Estou atualmente viciada nesse renomado sit-com, que foi responsável pela acensão de Mila Kunis, Ashton Kuschter, Laura Prepon e outros. Com piadas e timing excelentes, acompanhamos de perto em oito maravilhosas temporadas a vida de Eric Forman e seus amigos na metade dos anos 70. Se acha que falar de feminismo e assuntos tabu é modinha, tenho que informá-los que That 70's Show já fazia isso! É de longe uma das séries mais engraçadas que já assisti, com ótimas críticas ao machismo e outros problemas frequentes na sociedade.

E isso é tudo pessoal! Tem alguma série retrô que gostaria de me recomendar? Quais têm acompanhado no momento? Conta pra mim! Beijinhos!